Pesquise artigos do blog:

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Apostilas teológicas - EXEGESE

EXEGESE



SETEBAN



PROLEGÔMERO:

            A Exegese, é, em certo ponto a continuação da  hermenêutica. Ela  exige  do pregador a aplicação das regras  de  interpretação para  colher o significado do texto examinado e  estudado.  Deste ponto de vista a Exegese extrai uma maior compreensão do texto em estudo, isto quer dizer, que, ela é responsável em oferecer  uma explanação clara e detalhada do texto.

            Esta palavra Exegese vem do grego, denotando, à leitura  que tira  o significado dum texto, de dentro do próprio  texto.  Para obtermos uma definição sintética da palavra, declaramos que: Exegese  é o ato de extrair uma interpretação ou explanação clara  e veraz do texto em estudo.




OS PASSOS PARA UMA EXEGESE PRÁTICA



01 - Fazer uma introdução indutiva do livro.

            A  introdução indutiva é um levantamento de dados acerca  do livro onde se encontra o texto que se pretende apresentar ou  estudar,  para  se ter uma visão clara da estrutura e  da  mensagem global  do livro.
            Ela exigirá do estudante que se encontre com o livro e com ele trave um diálogo para descobrir certos dados  que o leve tirar suas próprias conclusões a cerca da mensagem do  livro  e do seu conteúdo.
            Para se fazer uma introdução indutiva  do livro  deve-se dar os seguintes passos antes de  qualquer  outro, isto é, sem consultar qualquer outro livro ou comentário. Só você e a sua Bíblia.

A - Ler o livro inteiro numa só ocasião, e para o seu melhor  proveito faça em voz alta.

B -  Em  uma folha de papel prepare três colunas verticais.  E  em cada uma escreva um destes três títulos: Destinatário, propósito(s) ênfases especiais.

C -  Faça pela segunda vez a leitura do livro.  Fazendo  anotações sobre os três assuntos nas respectivas colunas, incluindo as suas referências, use somente a Bíblia.

I - Na coluna do destinatário deverá anotar tudo o que você descobrir sobre as pessoas as quais o livro foi endereçado.
           Por  exemplo  tente descobrir:
o   A sua situação sócio -econômica? 
o   Quem  eram?
o   Qual a sua relação com o autor ou pregador?

II - Na coluna do Propósito, procure e anote tudo que você  descobrir sobre o porquê do livro.

           Perguntas como estas deve ser  feitas:
·         O autor ou o pregador fala algo explícito ou implícito sobre o propósito?
·         Qual a circunstância que o livro foi produzido? 
·         Os destinatários estão envolvidos em alguma conduta que precisa  de correção?
·         O problema é de mal-entendimento teológico?
·         Eles estão precisando?
§  Conforto?
§  Exortação?
§  Orientação?

III - Na coluna das Ênfases Especiais anote todas as ênfases especiais ou preocupações do autor. Procure descobrir:

·         Quais as palavras ou idéias freqüentemente repetidas do autor?
·         Quais os assuntos das principais divisão do livro?

Obs: Não esqueça de anotar as referências bíblicas de cada anotação que é feita.

D - Em vinte linhas ou menos, faça seu próprio esboço simples (com referências bíblicas) do livro. O esboço é a divisão do livro  em parte  lógicas. Ele representa como você entende a  estrutura  do livro. Não consulte outros livros (fonte).

E - Consulte os peritos. Agora você pode procurar ajudas de outras fontes  fora da sua Bíblia. Há dois tipos de livros  úteis  neste passo. O primeiro são os livros que tratam da Introdução do  Novo Testamento  e o segundo são os Comentários Bíblicos.  Numa  outra folha de papel faça anotações que o comentarista ou autor faz dos itens que você fez, conforme a orientação na letra c. Não modifique  o seu trabalho, ainda que haja diferença entre as suas e  os do perito.


02 - Fazer o limite do trecho escolhido

            Deve-se fazer um limite do texto a um ou dois parágrafos que tratam  de um só assunto ou evento. E assim deve fazer a  exegese de cada versículo do trecho escolhido.

03 - A leitura do trecho (deve ler duas ou três vezes em voz  alta o texto, usando várias versões ou traduções bíblicas).

04 - Determinar a parte do livro.

            Você deve determinar a parte do livro onde se acha o texto em estudo. Para isto, consulte o esboço que você fez na sua  Introdução Indutiva.

05 - Contexto Local do Trecho.

            Deve ler de 15 a 20 versículos que se encontram imediatamente antes e depois do trecho. Faça um resumo do conteúdo  (acontecimentos, ensinos, assuntos discutidos).

06 - O Esboço gramatical do trecho.

            O esboço gramatical é a tentativa de dividir as orações  do trecho de maneira, que mostre claramente e seqüencialmente o pensamento do autor. O método é o seguinte:

A - Trabalhe oração por oração. Descubra o verbo principal da oração, sujeito, objeto direto, e no caso do verbo "ser"' provavelmente estará presente um nominativo predicativo. Geralmente estas três partes expressão o cerne do pensamento ou idéia do autor.
_____________    ____________     _______________________________
   Sujeito                        Verbo                   Obj. Dir. ou Nom. Predicativo

B - Procure as orações subordinadas, frases preposicionais, adjetivos e advérbios de oração, e escreva cada um deles embaixo  da palavra que ele qualificar, isto é, embaixo do sujeito, do  verbo ou  objeto direto. Ponha estas orações, palavras e frases em vários níveis que reflitam a ordem delas na sentença.  Ligue cada uma com a palavra em cima (sujeito, verbo, objeto direto) que ela qualifica.

C - O objetivo do esboço gramatical é fazer separação entre as várias expressões ou pensamento do autor e, ao mesmo tempo  mostrar a conexão uns com os outros. Assim te possibilitarão descobrir os pensamentos principais e secundários do autor. E te possibilitará destacar o tema principal e a maneira que o autor desenvolve a sua linha de pensamento.


07- O fluir do trecho.

            Em cada passagem alguma coisa está acontecendo ou está sendo discutida.  A pergunta chave que você deve fazer é: "O que é  que está acontecendo neste texto? A resposta é o "fluir do texto".  O fluir do texto baseia-se no esboço gramatical.

08- Explanação do trecho.

            Esta se faz em três partes, respondendo as  três  perguntas importantes.

A - Qual é o significado das várias palavras e frases-chaves?
            Esta pergunta  deve ser feita a cada versículo do trecho.  Responda  a pergunta  depois que consultar dois ou três comentários  sobre  o livro.

B -  Porque o escritor está escrevendo estas palavras? ou  qual  o significado  de  tudo que está acontecendo no trecho? 
            Aqui faça perguntas  sobre  os acontecimentos indicados no fluir  do  texto (para respondê-las procure ajuda dos comentários).

C - Porque o autor bíblico colocou este texto exatamente ai, neste lugar  do livro?
            Assim você estará procurando saber como o texto funciona no seu contexto.

09- Tradução ou Paráfrase.

            Você deve expor o texto com as suas próprias  palavras  sem mudar  a mensagem ou o sentido do texto. A paráfrase é  dizer  ou falar a mesma coisa em outras palavras, em suas palavras.

10- Resumo em poucas sentenças.

            Em duas ou três sentenças faça um resumo do significado  do trecho  todo  com o intuito de espremir as idéias  principais  do texto.

11- Resuma em uma só sentença o que diz o texto.

            Este resumo servirá mais tarde como base da tese do  sermão ou lição.

12- O trecho e a Bíblia.

            Cada  texto  é único, mais possui semelhança e  conexão  com outros textos bíblicos. É claro que estamos falando da semelhança e  conexão teológica que eles têm entre si. Para  realizar,  este passo deve fazer as seguintes perguntas:

13- Descobrindo Pessoas no Texto.

            Neste passo você procurará descobrir quem está  falando?  A quem o diálogo está se referindo? Com quem diálogo é travado?
            A  pessoa de Deus, Jesus, Espírito Santo, também  podem  ser descobertas,  observando algumas palavras, atuação,  títulos  que são atribuídos a Eles.

14- Aplicação.

            Coletadas as verdades, os principais ou princípios  Bíblico do texto aplique-o primeiramente a você, e depois ao seu público.
            A aplicação deve ser formulada de maneira que venha colocar em cheque o público a quem você gostaria de constatar o princípio bíblico ao ponto de causar uma mudança no comportamento, conduta e credo.






ESBOÇO GRAMATICAL (Gl.1:6-8)

1:6-7= (Eu)(1)  estou admirado(2)
                 ¦
                 +> de que estejais desertando(3)
                      ¦  ¦ ¦       ¦
                      ¦  ¦ ¦       +>tão depressa(4)
                      ¦  ¦ +>daquele que vos chamou(5)
                      ¦  ¦           ¦
                      ¦  ¦           +>na graça de Cristo(6)
                      ¦  +>para outro evangelho(7)
                      ¦               ¦
                      ¦               +>o qual não é outro(8)
                      +>Senão há alguns(9)
                               ¦  ¦
                               ¦  +>que vos perturbam e(10)
                               +>querem perverter o evangelho(10)
                                               de Cristo
1:8 Mas,(11)
     seja anátema(12)
           ¦ ¦
           ¦ +>ainda que(13)
           +>nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro
                   ¦                           Evangelho(13)
                   ¦
                   +>Além do que já vos pregamos(14)

1- Sujeito subentendido
2- Verbo principal da sentença
3- Oração que dá o motivo da "admiração"
4- Frase temporal
5-  Oração completando o bom senso de "estejais  desertando"  expressando procedência e separação.
6- Frase que qualifica a chamada
7-  Frase completando o sentido do bom senso de "estejais  desertando", expressando direção.
8- Oração que qualifica "outro evangelho"
9- Oração explicando o motivo de desertar
10- Oração que qualificam alguns
11- Conectivo na progressão do pensamento.
12- Verbo principal.
13- Oração condicional que merece o "anátema"
14- Oração que qualifica "outro evangelho".

BIOGRAFIA

Livro: Estudo Bíblico Exegético/Autor: John Ramsey/Ed.JUERP.

LIVROS INDICADOS PARA UMA BOA EXEGESE
-  Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo  Testamento, de Colin Brown.
- Comentário do Novo Testamento Versículo-por-Versículo, de Champlin.
- Léxico Analítico do N.T. de F.Wilbur Gingrich. Ed.Vida Nova
- Chave Lingüística do N.T. Grego, de Fritz Rieneeker Ed.Vida Nova
- Exposição do Novo Testamento, de Walter L. Liefeld.
- Dicionário do Aurélio e outro
- Várias versões e traduções da Bíblia.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...