Pesquise artigos do blog:

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

“A Gula” - O Pecado Santo! (By Anderson de Souza)




 A gula é um dos pecados mais ignorados no meio evangélico. O “crente” comete este pecado com a consciência limpa e tranquila. Simplesmente o ignora. Repreendem ferozmente a quem fuma ou bebe sendo evangélico, mas, por algum motivo a gula é para o “crente” um pecado bastante aceito e melhor, totalmente aceito.  Interessante é que os mesmos motivos alegados pelos “santos glutões” para condenar quem fuma e bebe como, por exemplo, a saúde e o vício, são aplicáveis também a quem come exageradamente. É mais que sabido que todo excesso é prejudicial à saúde e portanto, quem fuma exageradamente ou bebe exageradamente ou ainda come exageradamente estão passíveis de danos irreparáveis a saúde. Sendo assim eu pergunto que diferença há entre ser glutão ou beber e fumar?
Ao que me parece a comida funciona como uma válvula de escape (digo isto com base em não poucas pessoas que pude observar este comportamento) em que o individuo (crente) que não bebe, não fuma e frequentemente se abstêm dos prazeres que Deus em sua infinita sabedoria nos proporcionou,  em prol de uma santidade que invariavelmente não os levará a lugar algum (como por exemplo se abster dos prazeres sexuais), é acometido por uma ansiedade que o faz comer exageradamente e mesmo tendo saciado sua fome, ainda continua com uma sensação de vazio e continua comendo! É como se fosse um direito adquirido, pois, não fuma, não bebe, e não faz um tanto de outras coisas, então exageram (e como exageram) na comida, afinal, podem tudo naquele que os fortalece.
Escrevendo aos filipenses, Paulo se refere àqueles cujo “deus é o ventre” (cf. Fil. 3,19), isto é, o alimento. Apetites físicos são uma analogia de nossa habilidade de nos controlar. Se somos incapazes de controlar nossos hábitos em relação à comida, isso é uma indicação de que provavelmente também somos incapazes de controlar outros hábitos, tais como os da mente (cobiça, avareza, raiva), e somos incapazes de não fazer parte de fofocas e conflitos. Não devemos deixar nossos apetites nos controlar, mas devemos ter controle sobre nossos apetites (Leia Deuteronômio 21:20, Provérbios 23:2, 2 Pedro 1:5-7, 2 Timóteo 3:1-9 e 2 Coríntios 10:5). A habilidade de dizer “não” a qualquer coisa em excesso – “autocontrole” — é um dos frutos do Espírito que pertence a todos os Cristãos (Gálatas 5:22). Podemos comer e beber com moderação e gosto, mas não podemos fazer da comida um meio só de prazer; isso desvirtua a alimentação. Santo Agostinho dizia que temia não a impureza da comida, mas a do apetite. Ele escreve uma página sábia sobre isso: “Vós me ensinastes a ingerir os alimentos como se tratasse de remédios”. E o líder pacifista indiano Gandhi afirmava que “a verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem o rigoroso controle da gula. Todos os demais sentidos estarão, automaticamente, sujeitos ao controle quando a gula estiver sob controle”.
Então meu conselho é que em tudo que formos fazer (seja comer ou beber), sejamos moderados, pois tanto a comida (CLIQUE AQUI) (E AQUIcomo a bebida ou ainda o cigarro fazem mau a nossa saúde. Não estou dando uma de santinho, pois eu mesmo bebo, claro que com moderação assim também me alimento com a mesma moderação! Sejamos prudentes.


Meu esposo,

Licença Creative Commons
A Gula o Pecado Santo de Anderson L. De souza é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Based on a work at andersoneaeleicao.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://andersonmineiro70.blogspot.com/.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...