Pesquise artigos do blog:

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

DESEJO

DESEJO


A mim, pouco, ou nada, importa que ela seja puta e,
Tampouco importa a tua repulsa.
Quero desvendar os seus segredos;
Quero sentir no meu corpo, os seus desejos, os seus medos...

A mim, pouco, ou nada, importa se ela for casada,
Que o desejo é o desfrute,
A luxúria proibida,
A seiva da saliva,
E o sabor do seu sexo...

Não pretendo compromisso;
Não a quero em namoro,
Assim como não espero ter com ela, nada que fuja ao mais primitivo dos instintos;
A quero puta,é fato!

Exaurir-me no deleitoso prazer,
De conilínguar o seu sagrado,
E, sentir em mim o prazer da sua felação.

A mim, pouco, ou nada, importa,
Se depois de tudo consumado,
Ela bater a porta,
Para nunca mais voltar!

Puro frenesi.

Gê Vorib ®

Um comentário:

VOZ DO POVO disse...

Inspirada,como sempre! Belo poema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...