Pesquise artigos do blog:

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Masturbação (By Jaimer Kemp)


A masturbação tem provocado confusão e conflitos entre os jovens. Sem a menor dúvida, é um assunto polêmico, motivo de debate nas comunidades cristãs. Equivocadamente alguns condenam o ato com veemência, definindo-o como pecado, sem chance de qualquer contestação ou mesmo diálogo. Outros preferem o meio termo, nem sim, nem não, e deixam a decisão sobre o que fazer para a responsabilidade de cada pessoa, colocando o tema sob a explicação da liberdade cristã. Ainda há outros que afirmam que ela é um presente preparado pelo Senhor para o alívio sexual do ser humano.

Perspectiva Bíblica:

A Bíblia não apóia, mas também não condena diretamente a masturbação. Na verdade, ela não a menciona. No passado, algumas passagens bíblicas foram interpretadas como se referindo à masturbação e, devido a isso, a condenavam. Algumas delas são: Gênesis 38.4-10; Romanos 1.24; 1 Coríntios 6.9; 1 Tessalonicenses 4.3. Porém, nenhuma delas enfoca verdadeiramente o assunto masturbação. Elas tratam de homossexualismo e outros de desobediência e imoralidade.
A Bíblia se refere ao caso de emissões noturnas em Levítico 15.16: "Quando de um homem sair o sêmen, banhará todo o seu corpo com água, e ficará impuro até a tarde"   e Deuteronômio 23.9-11: "Quando estiverem acampados, em guerra contra os seus inimigos, mantenham-se afastados de todas as coisas impuras. Se um de seus homens estiver impuro devido à polução noturna, ele terá que sair do acampamento. Mas ao entardecer ele se lavará, e ao pôr-do-sol poderá voltar ao acampamento."

Anteriormente essas passagens também foram interpretadas como se referindo à masturbação. Mas agora, quase universalmente, são entendidas como citação à polução noturna, uma resposta biológica natural de uma função do corpo do homem. Fica muito claro que não existe pecado nisso. O único pecado seria a cobiça que facilitaria mentalmente o indivíduo a masturbar-se.  Na criança, a manipulação do órgão genital é uma questão de autodescoberta; mais tarde pode tornar-se fantasia erótica e, neste caso, é uma violação de Mateus 5.28: "Qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração."  e do décimo Mandamento (Êxodo 20.17).

É muito importante avaliarmos sinceramente esta questão. Uma avaliação se o que o leva à masturbação é resultado de uma fantasia erótica.


As causas que lavam os jovens a masturbação podem ser:

Estímulos e orgasmo
Provavelmente essa seja a causa mais óbvia. Adolescentes, jovens  e  - por que não dizer todos em geral, gostam da masturbação.
Segundo meu ponto de vista, o objetivo principal de quem se masturba é experimentar sensações prazerosas e alívio físico e sexual.

A dinâmica biológica do impulso sexual do homem
"Em um jovem sadio cada gônada produz continuamente células de espermatozóide e as lança para o epidídimo. O epidídimo é um tubo em espiral ligado à extremidade superior de cada gônada. É, na realidade, um reservatório temporário para células de espermatozóide. Quando o reservatório está cheio, o esperma é impelido para fora de cada epidídimo através dos respectivos canais condutores para dois reservatórios no interior do corpo chamados vesículas seminais.
Quando as vesículas seminais estão cheias, o impulso sexual da pessoa desperta e precisa ser aliviado. É necessário dizer que o impulso sexual masculino não é apenas biológico, consistindo em produção de esperma e alívio posterior. Se esse fosse o caso, como seria triste a vida tanto para o homem como para a mulher. O impulso sexual masculino é também mental, emocional e espiritual. No entanto, a dinâmica biológica do impulso sexual masculino é real. O cristão maduro deve encarar o fato que a natureza exige um alívio."  (Sexual Understanding Before Marriage - Compreensão do Sexo Antes do Casamento - Herbert J. Miles).

Eleanor Hamilton, recomenda ao adolescente que se masturbe a fim de sentir-se à vontade para conhecer sues órgãos sexuais. Pessoalmente tenho alguns problemas com esta recomendação, mas, por outro lado, sei que alguns jovens são criados em lares rígidos, altamente conservadores, onde sexo é sinônimo de algo negativo e sujo. Quando pequenos, ao inocentemente acariciarem seus órgãos sexuais, os pais chegam a bater rispidamente em suas mãozinhas.
Tanta controvérsia causa confusão na mente dos meninos e meninas, pois enquanto algumas pessoas, consideradas conceituadas autoridades sobre eles, dizem que masturbação é um meio válido e bom para descobrir-se sexualmente, outras condenam, acusam e repudiam tal procedimento, envergonhando e constrangendo, mesmo sem saber, aqueles que o adotam.

O propósito primário ideal estabelecido por Deus baseia-se em que duas pessoas casadas expressem e desfrutem de seu amor mútuo por meio do ato sexual (Gn 2.24). Mas como já vimos acima, a masturbação não é abordada diretamente pela Palavra de Deus.

A culpa sobre assuntos sexuais se prolifera. Ela tem sido uma das armas de satanás mais eficiente para atacar o jovem cristão sincero, impedindo-o de crescer como deveria em sua vida espiritual. Nesta situação o jovem deve confessar sinceramente sua culpa a Jesus que é fiel  e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.(1 Jo 1.9 - 2.2).

* Jaimer Kemp: Estudou na Biola University e no Western Seminary, onde obteve os graus de doutor em Ministério da Família e mestre em Teologia. Está a mais de 30 anos no Brasil. É fundador do ministério Vencedor por Cristo, conselheiro familiar, conferencista e autor de vários livros ligados a família. Atualmente dirige o Ministério Lar Cristão.



Opinião do blog Mundo Da Anja:

Masturbação... esta palavra assusta há muitos, mas nem mesmo entre casados vejo como sendo pecado! Pois, que homem ou mulher nunca sentiu aquele desejo, aquela excitação, aquela vontade gostosa... mas estava só. Não tinha o esposo/a por perto para que tivesse uma hora de prazer singular e inigualável?
E em assim sendo, que mal haveria em tocar-se... sentir todo o calor do momento, alcançando um orgasmo não tão pleno quanto que se fosse com o parceiro, mas, alcançando! Que mal haveria nisto? E até vou além, a masturbação seria uma aliado importante para o conhecimento do próprio corpo. A parte que me excita o toque, a que não excita, que causa "gastura" ... enfim, na masturbação importantes descobertas sobre nós mesmos podem ser feitas e é claro, pode-se aliar a isto um grande ganho na hora da relação sexual, mesmo para os solteiros (que também, claro, podem sim ter uma relação sexual saudável, prazerosa e isenta de pecado). 
O fato é que o tema (sexo em todas as suas nuanças), ainda preso aos conceitos da idade média, é evitado pela igreja e consequentemente pela família, só vindo a luz quando o filho engravida a namorada ou a filha engravida do namorado, infelizmente esta é a realidade.
Portanto, masturbação não é e nem nunca foi pecado. E o sexo quando feito com carinho, amor e desejo entre pessoas que se amam (mesmo entre solteiros), também nunca foi nem nunca será pecado.

Fonte: Canal Cinco

14 comentários:

Fabio Valle disse...

Masturbação é Mt bom, se a mulher faz no homem é melhor ainda.

Marcio Mendes disse...

Eu falo do que vivo, não pratico isso.

Metanóia e reforma com o ESPÍRITO SANTO já!

Roberto Anjos Freitas disse...

Deste que me vejo como homem feito, sempre pratiquei não tenho o mínimo constrangimento de dizer, e agora que estou casado também, com minha esposa é melhor e mais prazeroso. O importante foi que li e ouvir especialistas, nunca deixei a ignorância me torna um néscio de coração, sou bem resolvido sexualmente. Muito bom o ponto de vista é o mais esclarecedor que já vi. Gostaria que os "pastores" em vez de demonizar o sexo, dar estudos ou levar especialista para falar sobre assunto, com certeza muitos jovens não se afastariam do caminho. Isso sim é dar brecha para o inimigo matar a sabedoria, destruir uma mente de com o conhecimento da verdade e roubar a felicidade de quem poderia estar firme na fé e não estar por falta de conhecimento.

Anja_Arcanja disse...

Roberto, seu comentário foi um dos mais corajosos que recebi em meu blog nos últimos tempos! Muito obrigada.

Eu concordo com tudo que voce disse e assim como voce não tenho problemas quanto a minha sexualidade. Voce não imagina o quanto sou discriminada por ter coragem de falar sobre sexo. Penso que devia ser tratado sim nas igrejas, mas infelizmente não é! E sempre acontece o pior: jovens engravidam e são afastados da igreja por terem "pecado"(???)e muitos destes jovens jamais voltam a pisar em um templo...

Mais uma vez obrigada pela sua ressonancia, convido-o a ler as demais postagens sobre este tema neste marcador: http://omundodaanja.blogspot.com/search/label/SEXO

Graça e paz,
Anja

Edu/CaraDura/Bob disse...

Ótimo post anja, mas infelizmente os cristãos fundamentalistas não concordariam com essa forma de pensar, o que é uma pena para eles. Gostei do comentário do Roberto, esse é um exemplo de cristão que se preocupa com a realidade ao invés de seguir cegamente o que o pastor fala. Mas falando francamente, não vejo pq buscar embasamento bíblico para esse assunto qd diversos outros assuntos se fossem seguir a bíblia, nos transformariam em bárbaros: Matar mulheres adúlteras, possuir escravos, matar quem tem uma fé diferente da sua e etc... Observem que muitas das barbaridades da bíblia os cristãos "escolhem" acreditar que estão "fora de contexto" e outras escolhem acreditar que devem ser seguidas...

Dinny santos disse...

Eu me masturbo todos os dia , não me envergonho disso , só lamento não puder contar com a minha mulher pra isso . Não fico por aí me policiando e me privando desses prazeres . Faço e gosto .

Roberto Anjos Freitas disse...

Pena que esquecem que a verdade liberta! E que dizer a verdade a respeito das coisas também. Pelo menos existem pessoas com coragem de dizer coo vc, pode contar com meu apoio, se drogas ,sexo, preconceito contra "pessoas diferente", fossem assuntos tratado a luz, não da teologia sistemática e sim das Escrituras Sagradas, teria um corpo mais coeso e forte, mas infelizmente como vc sofro por dizer o que penso...

Voz do povo disse...

Eu me masturbo, sou casado, gosto de me aventurar com segurança, gosto que minha mulher me masturbe enquanto faz um oral bem gostoso, muito bacana este blog, cada um é cada um. Voz do Povo.

Roney Lemes disse...

Boas,

como já pude questionar uma vez, torno a questionar (com todo o respeito): Se tudo o que se prega (certo ou errado) são invenções humanas, então porque que "sexo só com quem amo não é pecado" é algo de Deus? Visto ser algo racional e não-comprovado, questiono.

Frizo que, em nada se pode inferir a minha opinião pois não a dei.

Anderson Nascimento disse...

Complicado não é?

Essa dicotomia entre Religiao x Fé

Fé no sentido de acreditar numa idéia, num "teorema", num costume!

É válido todos os comentários aqui postados, pois o homem é livre para acreditar no que quer.

Respeito e compreendo desde a ideia de pecado, até a questão de GRAÇA divina A NÓS CONCEDIDA.

O que acho?
NATURAL, não desrespeito ninguem, não afronto ninguem, tampouco nenhuma lei que sirvo (pois nao sirvo as mesmas leis e da mesma forma que alguns seguem, como o al corão, biblia e etc..)

NATURAL, pois não prejudico ninguem, dou prazer e alivio ao meu corpo.
NATURAL, por que é muito bom!

MAS desnecessário as vezes, e que como todo o exagero, faz mal e não é PRODUTIVO!

Abraços!

Pr. Cesar disse...

Não vejo como pratica pecaminosa...até mesmo entre casados pode ser praticada... mas cada um tenha essass coisas bem definida.. se vc não quer...não faça...se eu pratico? fica pra imaginação de quem quiser... kkkkk
Abraços

Anônimo disse...

Nao quero ofender a religiao de nimguem mas com o aumento das igrejas protestante da emprenssao voltou a idade media qualquer revista tem um genecologista explicando que masturbacao ate faz bem a saude relaxa quando a pessoa esta estressada sexo oral feito em alguem saudavel e sexo anal feito de camisinha tambem nao faz mal da emprenssao que protestante e ruim de foda Deus nao e ditador ele nos deu essas coisas gostosas pra gente fazer com quem agente ama e nos ama

Pr. Will disse...

Boa tarde, caros amigos, muito bom ouvir este tipo de discussão, até porque é um tema pouco explorado dentro das igrejas, precisamos analisar o que é pecado no ato de masturbação, Quando Jesus fala sobre adultério ele fala acerca dos pensamentos, "ainda que em seu coração" no livro do Exodo fala sobre a cobiça da mulher do próximo, na minha opnião o pecado está na forma, por exemplo, a fantasia sexual gerada, muitos homens casados, pensam em outras mulheres quando se masturbam, os adolescentes jovens, se estimulam sob a influencia de uma amiga da escola, ou uma revista ou videos na internet, veja bem, o ato não é pecado segundo a explicação do Pr. Kemp, mas o que leva a pessoa a se masturbar é pecado, ou seja a influencia para o ato. Quanto ao irmão que pratica isso todo dia, caracteriza-se vicio sexual, isto precisa de tratamento, porque aquilo que era somente para causar um alivio sexual se tornou um vicio, e o vicio que significa falta de dominio próprio isso é pecado, vamos analisar sob outra óptica, a masturbação é um sexo solitário, cabendo exceções, frutos produzidos pela carne, e não pelo espirito, então isso prejudica o desenvolvimento do seu ministério porque vc alimenta a sua carne cada vez que vc pratica frutos da carne, e afasta o espirito. Conclusão, não vim falar que é pecado, ou não, mas precisamos praticar o fruto do Espirito. Vlw Galera foi legal comentar nesse blog. Pr. Will

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

De acordo com o Caio Fábio, esta neura sobre masturbação só passou a existir com o surgimento do cristianismo.

Realmente a Bíblia não toca diretamente no assunto. Quem afirma que, por exemplo, Onãn foi castigado por Deus porque se masturbava, certamente está querendo torcer o texto, visto que o pecado dele teria sido a recusa e dar um descendente ao seu irmão falecido conforme o costume do levirato. E< seundo o texto, seria possível entendermos também que Onãn talvez praticasse o método do coito interrompido quando ía pra cama com Tamar, o que considero mais provável.

Todavia, a ortodoxia judaica chegou a enfrentar o assunto. Muitos rabinos viram na masturbação (masculina) um ato pecaminoso por causa do "desperdício de esperma". E, certamente, estes pensadores judeus devem ter feito uma leitura daquela parte da Torá que fala acerca da impureza cerimonial decorrente da polução noturna. Algo que só diraria um dia, "até à tarde", depois que o homem tivesse se banhado em água.

Já a masturbação feminina não encontraria nenhum respaldo bíblico dentro das Escrituras hebraicas já que a auto-estimulação na mulher não faz com que ela venha a expelir óvulos que são células sexuais. Porém, quanto à menstruação, aí sim seria um acontecimento que tornaria a mulher impura a ponto de não se recomendar relações sexuais neste período.

Só que apesar de tudo, não podemos esquecer que a menstruação é algo involuntário, natural e necessário para que a mulher continue sendo considerada fértil. Também nem de longe se compara com a masturbação que será sempre voluntária.

Pois bem. Mesmo contendo estas regras que nos parecem pouco científicas, a Lei de Moisés não cria punições éticas para quem tenha tido uma ejaculação de sêmen ou ficou menstruada. Apenas existe a restrição cerimonial temporária conforme a duração das regras ou de um dia só quando o homem tiver ejaculado. E logicamente que se não fosse assim, o povo ficaria sempre "impuro" por causa de acontecimentos involuntários.

De qualquer maneira, foi a partir das prescrições de Levítico que a orientação rabíbica tradicional seguiu no sentido de que a ejaculação feita em local que não seja a vagina da mulher se torne pecado. E, ao que me parece, isto foi desenvolvido junto com a observação de que muitos homens da cultura judaica não se sentiam satisfeitos "gozando fora". E, inevitavelmente, esta visão veio a influenciar a Igreja e também se faz presente nos estudos cabalistas.

Na cultura brasileira, a falta de masturbação do homem é que não é muito aceita entre os jovens. Na escola, o adolescente que não se masturba é que é visto como alguém esquisito e patético. Já entre as meninas nem todas têm coragem de asssumir que se masturbam. Muitas mulheres, aliás, nunca tiveram orgasmo. Mesmo sozinhas.

A meu ver, por motivos de convicção pessoal baseada na experiência, a masturbação compulsiva não me parece coisa boa. Acho que ela pode embrutecer o homem, causar um tipo de ejaculação precoce e dificuldades para se aproximar do sexo oposto. O ideal, penso eu, seria incentivar um adolescente a ter desde cedo a sua companheira e transar com a pessoa que ama, desenvolvendo desde já um sentimento de compromisso e de afetividade com aquela pessoa. Bata, pois, que ambos sejam prevenidos quanto à gravidez não planejada. E, certamente, isso não dependeria da assinatura de papeis. Basta haver consciência de ambos de que o sexo precisa ser feito num contexto amoroso e com a pessoa com quem pretendemos viver para o resto da vida.

É a minha opinião.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...