Pesquise artigos do blog:

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

EU SOU UMA PRETERIDA (By Anja_Arcanja)



ESTOU REEDITANDO ESTE TEXTO E FAZENDO AQUI A POSTAGEM QUE FIZ NA CONFRARIA QUE PARTICIPO ONDE HOUVE SÓ NESTE TEXTO 323 COMENTÁRIOS, COMENTEM AQUI E TAMBÉM LÁ. BJUX




Apresentação e 1° Artigo - EU SOU UMA PRETERIDA

Meu nome é Rozana, mas sou mesmo conhecida como Anja_Arcanja, nick que me acompanha há mais de cinco anos por conta de uma tatuagem de anja que tenho nas costas. Sou casada com Anderson (conhecido como mineiro) há 19 anos, e tenho com ele dois filhos: Samuel e Thiago, de 11 e 8 anos respectivamente.

Cursei teologia no Seminário Teológico Batista Nacional e, ainda, fiz vários outros cursos, todos na área da teologia, embora, ainda não saiba bem por que os fiz (ironicamente, serviram para que eu tivesse meus olhos e ouvidos abertos), já que os seminários e, até mesmo, as faculdades de teologia, por mais sérios que sejam, são tendenciosos e dogmáticos, estando (mesmo que insistam que não) presos às instituições denominacionais a qual pertencem.

Fiquei muito feliz com o convite do Eduardo para poder contribuir com o blog Logos & Mithos, e espero poder acrescentar, apresentando textos sobre religião – sexo – homossexualidade, além de, tentar através de textos embasados na Bíblia, e em outras fontes de igual valor, desmistificar os dogmas, que tanto aprisionam o povo, ao invés de liberta-lo. Desejo mostrar que ser “desigrejado” é não apenas questionar, mas ser de fato desigrejado! Pois não vejo como alguém pode ser ou estar fora da igreja pertencendo a uma instituição dogmática “igrejada” (rsrs). 

Então… hoje digo que sou uma ex… ex-católica (quando criança), ex-batista tradicional, ex-batista renovada, ex-evangélica e ex-religiosa. E hoje sou apenas irreligiosa,ateia? Sim, porque não? Apesar de não gostar de rótulos, me impuseram este.  

“Hoje vivo minha humanidade intensamente, sem medo do fogo do inferno”.

(introdução feita especialmente para confraia Logos e Mythos)


EU SOU UMA PRETERIDA:

Converti-me, era recém-casada, aos 22 anos. Na batista (brasileira) ultramegahipertradicional [sic], aprendi que deveríamos querer aceitar a deus, no caso, o famoso (e erroneamente interpretado) “Eis que estou a porta e bato…”. Em conflito com os dogmas impostos, eu e meu esposo migramos para a batista nacional (renovada). Bom, até aí tudo bem, os sermões eram parecidos, mas ao ingressar no seminário da instituição é que fui conhecer de fato sobre o tema PREDESTINAÇÃO. Para minha surpresa, mais da metade dos professores (a maioria pastores) eram calvinistas, o que não se refletia em seus respectivos sermões no púlpito (coisa de manipulador mesmo, ou de medroso, sei lá). Então, pude no seminário escolher (???) a qual doutrina seguir. Tornei-me calvinista, senti-me eleita! SOU PREDESTINADA! Mas afinal, todos nós somos! Uns eleitos e outros preteridos. Mas ainda não satisfeita, busquei entender mais a fundo e mais e mais… E hoje cheguei à conclusão de que, apesar da doutrina calvinista ter mais base (bíblica), Calvino foi um equivocado e Armínio um perturbado!

Bom, concluo dizendo que sim! EU SOU UMA PRETERIDA, não sou eleita dentro dos moldes da instituição! Não creio na bíblia como sendo a palavra de deus (não consigo conceber como uma palavra tida como viva pode ser retida em papel e tinta), não intento alcançar ser salva, antes, eu quero viver. E viver bem! Comer, beber, dançar, dar e receber prazer… Amar… Viver!

Porque o deus que a igreja prega está longe de poder salvar alguém de algo, se é que há “algo” para que possamos ser salvos deste “algo” (perdoa a redundância). A igreja com seus dogmas é uma instituição falida, com um deus falido, fraco e manipulável. O deus da igreja está morto! Sendo assim, de nada ele pode me salvar, e mesmo se este tal deus tivesse o poder de me salvar, eu não ia querer! Mesmo que este deus insistisse falando que já tinha determinado “antes da fundação do mundo” eu não aceitaria, não aceitaria jamais ser salva pelo deus da igreja ou por qualquer outro deus!

Anja_Arcanja®





Licença Creative Commons
Eu Sou Uma Preterida de Rozana Anja_Arcanja é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Based on a work at omundodaanja.blogspot.com.

9 comentários:

Priscila Anjo disse...

É, dona preterida!

Só pirando a cabeça, desconstruindo, reconstruindo no lugar e desconstruindo de novo, né Arcanja?!!

Adoro as crises e as quebras de paradigma!!!

Parabéns pela coragem em assumir o que pensa, entendendo que a vida é movimento, e que mudamos o tempo todo!!!

Anja_Arcanja disse...

Priscila... minha amiga, conselheira, parceira, enfim, pra mim é só PRI e ponto.

É isto mesmo! estou me redescobrindo outra vez....

Obrigada pelo carinho...

Arcanja

Roberto Anjos Freitas disse...

Depois de ler seu poste cheguei a seguinte conclusão: Sou ateu, já que não creio em deus, Sou judeu já que creio em Yeshua, sou Satanista pois não critico quem serve "Satanas" e gosto de rock, cada um na sua. Sou católico já que parte da minha fé ainda é firmada em alguns de seus dogmas, sou gnóstico já que acredito no Eterno e Altíssimo, e sou protestante já que não aceito preconceito com os homossexuais, e aí protesto, bem calvinista ainda não pois tenho muito cabelo, na verdade me sinto livre, para crer e agir ta maneira que acho certo sem ninguém dizendo pra mim ir para lá ou para cá, sou um verdadeiro ser humano. Achei o máximo isso de se redescobrir.

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Interessante sua experiência, amiga!

Em seu livro Experimentando Deus, Leonardo Boff fala sobre as imagens (concepções) que construímos acerca do Divino. Porém, diz ele, "mate as imagfens e Deus aparecerá".

Nas religiões aprendemos uma concepção doutrinária de homens que se julgam até donos de Deus. Aí um dia compreendemos que aquilo que as igrejas pregam acerca de Deus pode não ser bem como dizem os padres, pastores e rabinos. Até da Bíblia passamos a duvidar e ler seus livros com um outro olhar, passando a aprender coisas que jamais são ensinadas na escola dominical.

Finalmente, neste processo de desconstrução e reconstrução, aprendemos a saborear as imagens. Só que então passamos a ressignificar as coisas. É quando encontramos Deus na nossa busca e passamos a dialogar com as construções humanas de uma outra maneira. Às vezes até tirando um excelente proveito delas.

Paz!

Ivani Medina disse...

Já leu A essência do cristianismo, de Ludwig Feuerbach? Logo nas primeiras páginas percebemos o conteúdo. Vale a pena.

Roger disse...

Quer dizer então que tenho a chance de fazer parte do seu grupo de eleitos?

O convite já é uma honra! Generosidade sua...

Não há como recusar.

Beijo,

Roger

Anja_Arcanja disse...

Roger, grata por aceitar meu convite, o quero como colunista junto a Gondim e outros, manda ora mim sua bio com uma foto e se quiser já pode mandar o primeiro texto (vccê livre pra falar sobre oq quiser em meu mundo).

Meu email: anjaarcanja.batzion9@gmail.com

No aguadroi e ansiosa

Bjux paz...

Anja

Villy Fomin disse...

Eu quero encontrar um não-eleito que ama a Deus. Eu quero encontrar um não-eleito que diga: "Deus é bom, escolhe quem ele quer e eu não sou um deles". Só encontro quem acende a fogueira...

VILLY

José Barbosa Junior disse...

Desconstruir é preciso...

Mas tome cuidado pra não jogar a criança fora junto com a água suja da bacia...

Abraços,

José Barbosa Junior

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...