Pesquise artigos do blog:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Homossexualidade e Religião Cristã - Introdução





A vida toda aprendi que homossexualidade é pecado. Baseado nos textos bíblicos que condenam a “prática homossexual”, cresci entendendo que “os homossexuais não herdarão o reino dos céus”.

É engraçado quando você se apropria de um discurso, como se fosse a verdade absoluta, e recebe algumas coisas sem questionar, sem pensar. E quando esse discurso vem autorizado pela religião, parece que é mais verdade ainda.



Eu estudei, vivi muitas coisas, questionei, busquei, e tenho encontrado outras respostas e novas perguntas também.

Muitas pessoas, que já conviveram comigo anos atrás, tem me perguntando o que penso a respeito da homossexualidade, já que ainda me apresento como cristã, e ainda vejo na Bíblia a mensagem divina. Muitos questionam de onde tiro bases para não “condenar” essa orientação. Vou tentar resumir, e esclarecer algumas coisas a respeito do tema, falando como cristã, teóloga e estudiosa do assunto.

Em princípio, me incomoda o julgamento das pessoas cristãs. A Bíblia é clara quanto a não julgar o próximo ("Não julguem, para que vocês não sejam julgados.” Mateus 7.1). As/os cristãs/aos têm o péssimo hábito de apontar o dedo para os outros, como se elas/es mesmos não tivessem pecado algum. Não devemos nos esquecer de que “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” Romanos 3.23, portanto, ninguém tem o direito de julgar o próximo, como se estivesse ileso dos próprios erros.

Vamos entrar na questão. Me perguntam: “mas a Bíblia não é clara ao condenar a homossexualidade?” A Bíblia é clara em relação a muitos assuntos, que a igreja cristã já entendeu que era cultural, e não usa mais. Por exemplo, no Antigo Testamento temos varias orientações que não cabem em nossos dias: “Tudo o que vive na água e não possui barbatanas e escamas será proibido para vocês.” Levítico 11:12 (como o camarão e as ostras); sobre os fluxos dos corpos (sêmen e menstruação): "Quando de um homem sair o sêmen, banhará todo o seu corpo com água, e ficará impuro até à tarde... Quando um homem se deitar com uma mulher e lhe sair o sêmen, ambos terão que se banhar com água, e estarão impuros até à tarde. Levítico 15:16 e 18. "Quando uma mulher tiver fluxo de sangue que sai do corpo, a impureza da sua menstruação durará sete dias, e quem nela tocar ficará impuro até à tarde. Tudo sobre o que ela se deitar durante a sua menstruação ficará impuro, e tudo sobre o que ela se sentar ficará impuro. Todo aquele que tocar em sua cama lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até à tarde. Quem tocar em alguma coisa sobre a qual ela se sentar lavará as suas roupas e se banhará com água, e estará impuro até à tarde. Quer seja a cama, quer seja qualquer coisa sobre a qual ela esteve sentada, quando alguém nisso tocar estará impuro até à tarde.” Levítico 15:19-23. Existem muitos outros textos de orientações que hoje não fazem o menor sentido pra nós. Mas ainda assim, cristãs/aos usam alguns deles para condenar a homossexualidade...

Muitos afirmam “mas depois de Jesus, as leis foram reinterpretadas, e temos novas orientações”. Mas no Novo Testamento também temos algumas regras fora de nosso contexto: “Escravos, obedeçam a seus senhores terrenos com respeito e temor, com sinceridade de coração, como a Cristo... Vocês, senhores, tratem seus escravos da mesma forma.” Efésios 6:5, 9. Então é permitida a existência de escravos? Ou ainda: “A mulher deve aprender em silêncio, com toda a sujeição. Não permito que a mulher ensine, nem que tenha autoridade sobre o homem. Esteja, porém, em silêncio.” 1 Timóteo 2:11-13. O que seria de nossas professoras, dentro e fora da igreja, de nossas chefes de empresas, pastoras ou governantes? É pecado a sua existência?

Há muitos outros textos bíblicos que não são levados à risca, nem mesmo pelos mais conservadores ou fundamentalistas, por terem sido escritos num contexto cultural e político que não cabem em nosso tempo. Então eu pergunto: por que essa releitura vale para algumas coisas, mas não vale com relação à questão sexual ou sobre a homossexualidade? Há uma incoerência aqui. Pois se a defesa dessas/es cristãs/aos é de ler a Bíblia literalmente, que assim seja feito por elas/es então.

Feita essa observação, podemos entrar na questão da homossexualidade em si. Há 6 textos na Bíblia que falam sobre a homossexualidade. São eles: Gênesis 19.1-29, Levítico 18.22-42, Levítico 20.13, Romanos 1.26, 27, I Coríntios 6.9,10 e I Timóteo 1.10.

• O texto de Gênesis 19.1-29, diferente do que a tradição que surgiu após o primeiro século d.C. afirma – associando sodomia com relações homossexuais entre pessoas do mesmo sexo, usada muitos anos também nas áreas médicas – fala sobre a injustiça e falta de hospitalidade dos sodomitas, e não sobre sua homossexualidade. Isso pode ser confirmado em outros textos bíblicos que citam Sodoma como mau exemplo: Isaías 3.9, Jeremias 23.14 e Ezequiel 18.48-50.
• Em Levítico 18 e 20, a preocupação do(s) autor(es) é de diferenciar o povo hebreu dos povos vizinhos, com suas práticas sexuais, nas questões LITÚRGICAS.
• Romanos 1 se refere ao comportamento homossexual como um comportamento idólatra de adoração, e uma perversão litúrgica, que interfere os seres humanos em seu relacionamento com Deus. “Como em Levíticos, se destaca as práticas religiosas de adoração das nações que substituíram Deus “adorando a criatura ao invés do Criador”” (J. Harold Ellens, “Sexo na Bíblia”).
• No texto de I Coríntios 6.9-10, Paulo lista homossexuais ao lado de outros tipos de “pecadores”, mas os aponta como membros da igreja que já praticaram atividades pagãs, que foram salvos, perdoados e santificados pela graça, e enfatiza a natureza sagrada dos corpos. Da mesma forma, Paulo enfatiza a diferenciação entre o comportamento pagão, antigo e cristão, novo.
• E em I Timóteo 1.10, há uma referência aos homossexuais juntamente com falsas doutrinas ensinadas entre os novos cristãs, fazendo alusão às abominações culturais, que não podiam ser associadas com os novos convertidos.

Penso que não é pela explicação desses textos que a homossexualidade deve ser ”justificada”, mas para uma primeira discussão a respeito do assunto, acho importante essa explanação às/aos cristãs/aos, que usam esses textos para condenar tal prática.

Como vimos até aqui, muitas orientações bíblicas foram abandonadas pelas/os cristãs/aos, por estarem fora de contexto. Por que então, não se permitir uma releitura também a respeito da homossexualidade? Questionem um pouco o que aprenderam até aqui, e tudo que disseram que era a verdade absoluta.

Existe muita coisa a ser dita, mas vou deixar este texto como uma introdução ao tema, e aos poucos, vou explicando teologicamente a nossa proposta hermenêutica com relação a homossexualidade.

Espero que tenha esclarecido um pouco do que penso sobre a homossexualidade, baseada na Bíblia, no cristianismo, mas também na experiência e vida de todas as pessoas homossexuais que conheço, e amam a Deus, mas são condenados e afastados de suas comunidades de fé por serem diferentes.

Fiquem à vontade para comentar. Só peço que POR FAVOR, pelo menos tentem não serem agressivos/as ou mal-educados/as por discordarem do que está escrito, ok? Façam tudo em amor.

Contos transtornados e endiabrados da feminista Priscila Anjo sob o link Artigos Priscila Pereira



Licença Creative Commons
Homossexualidade e Religião Cristã - Introdução de Priscila Pereira é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil.
Based on a work at edodiabo.blogspot.com.


19 comentários:

Fabio Valle disse...

Sempre escrevendo sobre os homoerráticos, assim se chama a atenção. Vamos semear o homossexualismo a nossas crianças e seremos felizes para sempre, tolos são nossos avôs e avós. Vá Pastor ou Rabino, abrace um boiola, e faça os libertinos se sentirem felizes e saciados. Mas, fiquem sabendo pastor ou rabino, eles sempre querem mais e mais, são insaciáveis em querer libertar os fracos, oprimidos e minorias que lhe agradam da opressão dos "moinhos". São os dom Quixotes "mudernos".

Damiao Dantas disse...

A palavra é tolerar e aceitar as pessoas do jeito que elas são, prefiro enxergar por está ótica, ademais cada um que viva sua vida como lhe aprouve, Paulo disse: O meu julgador é Cristo, só Ele tem o poder de julgar as pessoas.

Priscila Anjo disse...

Para o primeiro comentário, vou simplesmente ignorar.

Quanto ao segundo, a ideia de tolerar é muito boa, mas ainda passa aquela coisa de "posso até odiar, mas eu permito que exista", sabe?
Como cristãos, podemos simplesmente amar, que tal?
Obrigada pelo comentário, Damião.

nilza menezes disse...

Para contrariar quem diz que anjos não têm sexo.... anjos e anjas possuem sexo e sexualidade sim,é, é preciso discutir isso. Parabéns Pri.

nilza menezes disse...

Quem disse que anjo não tem sexo e que não se discuti o sexo dos anjos. Anjos e anjas posuem sexo e sexualidade, e, precisamos discutir isso sim. Parabéns Pri!!!!

Fabio Valle disse...

Ignore cara Priscila, pois, contra fatos não há argumentos. Use os símbolos sagrados dos outros para sua masturbação pseudo intelectual, só que é fácil fazer isso no Brasil se fosse no Irã a coisa seria de outra forma, não é?. Talvez você iria para fogueira. Respeite a religião a crença e a opinião de todos. CADA QUAL COM SEU TAL.

Fabio Valle disse...

Hoje em dia se você quer aparecer causar polêmica deve seguir os passos da Priscila: defenda os Homo, denegrindo a religião dos heteros. Assim você substitui melancia na cabeça.

Priscila Anjo disse...

Brigada, Nilza! Bora falar sobre o sexo dos anjos e das anjas!!!

Vai pro Irã, Fábio!!
Realize seu desejo reprimido de queimar as "bruxas" na fogueira!!!

Vitor disse...

O desafio de hoje, independente de qualquer religião ou critério de salvação, é a compreensão de diferentes realidades humanas. Para isso, penso que o diálogo é a melhor maneira de se apreender as diversas realidades. E o texto da Pri proporciona questionamentos que possibilitam um bom diálogo inicial. Obrigado por compartilhar a reflexão, Pri. Um abraço. -Vitor.

Priscila Anjo disse...

Exatamente, Vitor.
Precisamos saber conversar, dialogar, questionar.
A religião muitas vezes fecha essa possibilidade, por seus absolutismos.
E é essa a proposta aqui, não jogar fora toda a tradição, mas repensá-la a partir de uma releitura hermenêutica.

Já é assim em outras áreas, e acredito que é um momento importante para a área da sexualidade.

E de preferência, sem agressões ou sarcasmo como mecanismo de defesa.

Obrigada por comentar, Vitor.

Fabio Valle disse...

Temos o direito inviolável à manifestação religiosa, se uma religião não agrega os homos, devemos respeita-la. A liberdade também pode ser demonstrada através do repúdio. Quando o comportamento Homossexual é repudiado pelos cristãos logo surgem aqueles que querem impor a igualdade a ferro e fogo. Estes sem saber que a isonomia muitas vezes é mitigada para equilibrar os relacionamentos, atuam como déspotas da inclusão homo, para tanto, violam a fé dos heteros, legitimados na sua mentalidade libertina e devassa. São piores do que aqueles que perseguem os homos, pois, travestidos de justiceiros, atentam contra a fé de milhares de pessoas que jamais ofenderam ou causaram dores a alguém.

Priscila Anjo disse...

Respeito acima de tudo, Fabio, não entre em contradição. Você tem total liberdade de opinar, senão seus comentários não seriam aceitos. Tente ser menos agressivo, menos desrespeitoso.

Todo ser humano tem os mesmos direitos, não entendi o objetivo de "mitigá-los" em prol desse equilíbrio que você falou. Equilibrar então é continuar deixando o poder na mão do opressor?

Quem está sendo déspota por aqui? Você está esperneando por estar sendo contrariado.
Nossa intenção não é violar sua fé, sua mente ou seu corpo.

Não há libertinagem ou devassidão, apenas a busca pela igualdade, pelo questionamento.

Mas falar que não há ofensas ou dores? Meu querido, por onde você andou a vida toda? Grandes atrocidades e assassinatos da história foram cometidos pelos cristãos, "em nome de Deus", e nos últimos dias, algumas violências contra homossexuais estão sendo baseadas nas afirmações bíblicas, como é o caso dos "Carecas", aquele grupo homofóbico, que se sente no direito de matar os gays porque a bíblia diz que eles são abominações.

Se houvesse respeito, mesmo discordando, os/as cristãos/ãs estariam unidos contra esse tipo de violência.

Fique à vontade para comentar e discordar, Fabio, mas tente se focar em seus argumentos, e não em agressões verbais, ok?

Obrigada por participar.

Fabio Valle disse...

Querida Priscila, não direcionei meu comentário diretamente a você ou a Anja (ninfa), falei de forma geral, quero deixar bem claro que nunca falarei neste blog em sentido estrito com o fito de atingir alguém. Quando disse que a isonomia é mitigada significa que há indivíduos que a lei confere tratamento especial, por exemplo, os idosos. Não há igualdade absoluta !!! Sei muito bem das atrocidades cometidas pela religião, no entanto, nossos debates tem que ser fundados na atualidade, nos fatos do nosso tempo, com o fito de uma mudança futura da nossa sociedade. Devemos combater o ódio contra qualquer ser, sem revanchismo, e sem violar ou denegrir o fé do próximo. Em tempo, sou gnóstico, e, acima de tudo a favor da liberdade de amor e repudiar !!!

Anja_Arcanja disse...

Fábio, aqui ninguém busca "aparecer"! Expressamos nossas opiniões, apenas isto! Eu por exemplo, já ouvi falar muito que advogados são uma espécie de trepadeiras que só sobrevivem sugando energia de outros, eu particularmente, não tenho esta opinião, ou não tenho uma opinião formada sobre isto. Mas eu não ouso rotular seres humanos, não uso rótulos e não ouso segregar a ninguém!


Cristo jamais rotulou pessoa! Negar ao homossexuais o direito a espiritualidade seria correto? Negar-lhes o direito de não serem segregados é correto?

Então queria muito saber o que vc sugere! Seria o caso então de ter-mos uma separação? (como antigamente tinha a cidade dos leprosos).
ou vc sugere ainda algo mais radical: uma faxina étnica e homofóbica? talvez seja esta a solução! Não sei, talvez vc pense assim mesmo né?

Mas enfim, ninguém aqui busca aparecer, apenas expressa sua opinião, se há alguém aparecida aqui sou eu!! rsrs Há eu gosto! mas confesso: EU POSSO!(ao menos no quesito imagem), mas tb sei que sou um tiquim[sic] inteligente.

Mas em meu blog em se tratando de publicações tanto minhas quanto de meus colaboradores, expressamos nossos pensamentos, pois ao contrário, seria hipocrisia.

Anja

Fabio Valle disse...

Querida Anja (ninfa). Primeiramente, não entendi o "querer aparecer" e a parte de "advogado sangue suga", se não entendi não posso comentar. No tocante a minha sugestão, vou declina-la. Os homos devem buscar a felicidade na religião que quiser, penso que deveriam fundar igrejas, templos, locais de culto para sua fé, usando a liberdade. O único ponto que descordo com eles decorre do fato de objetivarem a alteração das práticas religiosas do seu próximo com intuito de torna-la agradável. Querer "calar a boca" de um Líder religioso que "condena" o homossexualismo em sua congregação é tão opressivo quanto criticar um homo por ser homo.

Lôh disse...

Cara Priscila,

Gostei da sua introdução em relação a esse tema. Não me considero mais cristão, mas fico feliz de ver pessoas como você nesse meio. Pessoas que questionam, que buscam mais informações, que mostram sua singularidade.

É meio difícil abordar um tema como esses, e mais ainda opinar, pois a maior parte dos cristãos são "doutrinados" a não questionarem suas lideranças e nem as crenças impostas por elas.

Como acreditar na bíblia como sagrada, se não sabe nem como e por quem ela foi compilada, a origem dos textos, quantos deles são apócrifos (apesar de terem recebido supostas autorias...). Os eventos históricos que aconteciam no exato momento que os escritores que estavam presente nelas viveram, como o movimento messiânico judaico (100 a.C até a Diáspora), etc. Isso sem falar na quantidade de versões existentes dela (qual é a melhor Bíblia Sagrada? A Almeida e Corrigida? A NVI? A da Sociedade Bíblica Britânica? e etc.)

Bem aí está também minha opinião. Seu texto pode não alcançar a todos, mas uma minoria, concerteza, vai estar pensando e refletindo sobre esse assunto. E é como Einstein disse né (a Anja também já fez referência a essa frase dele): "Que uma mente que se expande, jamais volta ao tamanho original".

Fiquem na paz e continuem assim, fazendo a diferença nesse meio, que não é só feito de frutas podres, mas cujo pomar é tão podre, que quase impede de haver ali, alguma árvore frutífera com qualidade em seus frutos...

Priscila Anjo disse...

Loh, querido, obrigada pelo incentivo. Você não faz ideia de como faz diferença saber que algumas pessoas não se ofendem por tocarmos nesse assunto, apesar de você não se considerar mais cristão.

Falar sobre autoria, veracidade, número de cópias, distorção das palavras, qual a melhor versão, textos perdidos, apócrifos e canônicos... nossa! É muita coisa complicada e até mesmo delicada.
E uma das grandes causas do descrédito de muitos estudiosos no cristianismo.

Mas temos os exegetas, que procuram encontrar no contexto e nos originais (o que acreditamos estar mais próximo deles) a melhor interpretação da mensagem.

Não me lembro quem, mas li uma vez o que uma teóloga feminista escreveu, dizendo que a bíblia é como um mapa que nos direciona à mensagem divina. Me baseio nisso, tentando encontrar a palavra de Deus em meio às palavras humanas.

Obrigada pelo apoio, espero conseguir me manter firme em meio a esse pomar estragado, mas que não me torne uma árvore doente e fraca, e sim produza frutos que possam realmente alimentar quem precisa.

silas fiorotti disse...

Olá, Priscila,
São muito pertinentes as questões que você levantou no texto. Até mesmo os textos bíblicos usados pra combater a homossexualidade não servem necessariamente a este propósito e permitem outras leituras.
Precisamos resgatar outros textos bíblicos marginais pra relativizar ainda mais a discussão sobre a homossexualidade e a fé cristã. Eu costumo dizer que o Espírito veio confundir o mundo (cf. Jo 16.8 - TEB) e também o moralismo triunfalista e o modo simplista de pensar a fé cristã.
Mantenha a chama acesa!!
Beijo,

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto!

Thais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...