Pesquise artigos do blog:

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Jesus e sua parábola do bom samaritano

  

Os judeus devem ter morrido de ódio quando Cristo disse que não tinha visto fé tão grande em Israel quanto a de um Centurião Romano que veio lhe pedir ajuda. Isto é, seria semelhante a dizer para um Umbandista que não se viu fé tão grande no Brasil inteiro quanto a dele. Se Cristo dissesse isso no Brasil, o matariam de novo sem acreditar que de fato o mesmo pudesse ser Cristo. Eu acredito que sem sombras de dúvidas, os outros personagens da parábola são análogos, hoje em dia, a Pastores e Padres, diáconos, e todos os títulos evangélicos e católicos que não caberiam aqui. É análogo a qualquer líder espiritual de qualquer religião que seja intolerante e portador de ódio a quem não é igual a ele. Vale ressaltar antes que queiram xingar-me, que tenho uma boa lista de Padres e Pastores que admiro.

       Mas, voltando o assunto, o interessante também foi o fato de que Cristo que tinha acabado de ter sido rejeitado na Aldeia samaritana ao passar por com intuito de tentar pregar, mesmo assim Cristo coloca um samaritano como protagonista de bondade em sua parábola, e isso, mesmo sabendo que samaritanos tinham cultura idólatra oriundas das influências babilônicas e árabes do nascimento deste povo. Outro detalhe é de que seus discípulos perguntaram, com mania de mandinga gospel, se Cristo queria que eles pedissem que caísse fogo dos céus. Ódio semelhante que vejo no meio Cristão evangélico. Alguém já viu por aí em jornais notícias de que pastor e seus adeptos invadiram Centros de Umbanda ou Candomblé e quebraram tudo? Bom, eu já vi! A resposta de Cristo foi doce e apaixonante, ele disse que veio para salvar e não destruir. Quanto carinho aos que o tinha negado.

Lucas 9:53-56

53- Mas não o receberam, porque o seu aspecto era como de quem ia a Jerusalém.

54- E os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez?

55- Voltando-se, porém, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois.

56- Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las. E foram para outra aldeia.


Tal povo tinha práticas abomináveis para a religião que Cristo seguiu: o Judaísmo. O que me faz rir, tamanha a ironia, foi Cristo fazendo um Escriba, equivalente nos dias de hoje a um teólogo fundamentalista, admitir que o bom da história foi quem ele, o Escriba, abominava: um Samaritano!

Simplesmente demais!  Ainda disse para o Dr. da Lei da Escrituras para ir e prosseguir de tal modo, isto é, imitar o samaritano! Tenho certeza de que se ateus, budistas, cientistas ou qualquer grupo social que seja, não tivesse ido com a cara de Cristo naquele dia, Cristo teria usado como exemplo de bondade, teria sido protagonista de bondade e amor na parábola. Dizendo que bondade não depende de ser participante de grupo social, classe social, religião, que com crença ou sem crença, com poder ou sem poder aquisitivo, sim, a bondade pode vir de qualquer pessoa não dependo desses rótulos. A bondade é inerente ao ser humano e não a etnia, gênero sexual, crença ou não-crença.

Outra postagem pertinente ao tema no link A parábola do ogan da rocinha

Lucas Gonzaga

2 comentários:

Anônimo disse...

Anja,
Muito boas as colocações. Penso que atinjam as consciências de qualquer segregacionista, de qualquer ordem. Que firam de morte as verdades absolutas, as certezas pré-concebidas, os juízos de valor de sabichões.
Somente não concordo quando afirmas que a bondade é inerente ao ser humano, se é que entendi bem. Penso, nesse aspecto, exatamente ao contrário. O inerente ao ser humano é o egoísmo, o desrespeito, a competição, em nada diferente aos demais primatas. Bondade, solidariedade e respeito são valores adquiridos na formação e educação, valores imprescindíveis ao convívio e estabilidade sociais. Felizmente, eu observo uma evolução nesse aspecto.
Parabéns pelo artigo.
(FregaJr)

Preso por fora disse...

Frega, disse que bondade é inerente ao ser humano, como a maldade e outras coisas, porque se diz aí no meio evangélico que sendo evangélico é que se tornará uma pessoa boa e tudo o mais. Enfim, a solidariedade é biológica... Falo disso aqui:

http://presoporfora.blogspot.com/2011/12/pequena-diferenca-entre-o-homem-e-o.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...