Pesquise artigos do blog:

quinta-feira, 22 de março de 2012

O sujo falando do mal lavado – a briga entre teleevangelistas




Temos visto não apenas pela tv, mas pelas redes sócias em geral os ataques e as disputas de teleevangelistas que depreciam-se uns aos outros na esperança de “roubar” o rebanho alheio, ou na melhor das hipóteses, não perder-lo. Pois bem, quem ganha e quem perde com isto? Respondo: apenas os que nos tais acreditam nos mesmos (gente humilde e muitos sem o entendimento do que representa a Verdade), pois são pessoas que tem uma fé frágil e em busca de conforto espiritual ou até mesmo uma vida melhor (coisa que os ditos profetas amam prometer), náufragos que nadam sozinhos no imenso oceano de engodo que estes pregam, chegando cansados após longas braçadas solitárias ao “barco” de certo “profeta” ou de outro. E migram conforme o apogeu vivenciado por determinado “profeta” e sua igreja.

Na verdade meus amados, não intento aqui falar mau ou bem de quem quer que seja, mas apenas trazer à luz certos fatos que devem ser de conhecimento de todos, e vamos a eles:

EDIR MACEDO – RECORD – UNIVERSAL :

  • Em Agosto de 1989 o jornalístico Documento Especial da Rede Manchete (hoje Rede TV!) apresentou uma das primeiras reportagens criticando os meios da IURD de pregar a instituição dos dízimos e dos ofertórios.
  • Na década de 90, após a compra da Rede Record, surgiu na mídia nacional uma série de matérias em formato de denúncia acerca de crimes de Edir Macedo. Além disso, foram relatadas críticas a doutrina seguida pelos membros da Igreja Universal do Reino de Deus.
  • Em 1992, Macedo foi preso sob acusações de charlatanismo, curandeirismo e envolvimento com tráfico de drogas. Macedo foi inocentado das acusações e liberado uma semana após. Uma foto tirada nesta época, na carceragem da 91° DP (Vila Leopoldina), em São Paulo e acabaria por ilustrar a capa de uma biografia do bispo em 2007.
  • Em 1995, o Jornal Nacional (da Rede Globo) apresentou uma matéria-denúncia sobre como Macedo ensina seus pastores a convencerem os fiéis da IURD a darem ofertas edízimos, em meio a brincadeiras com o dinheiro arrecadado e frases como "ou dá ou desce", referindo-se a fiéis que não davam o dízimo. Entre os bispos estaria Carlos Rodrigues, mais conhecido como Bispo Rodrigues. Outrora Edir Macedo, consegue uma base bíblica para o dito "ou dá ou desce"; Segundo Macedo, em uma entrevista ao Jornal da Record; ou a pessoa "dá" (o dizimo) e é abençoada ou ela "desce", fica para tráz, deixa de ser abençoada por Deus;
  • No auge do incidente do "Chute na santa" foi apresentada mini-série na Rede Globo, chamada Decadência. A série falava sobre a vida de um pastor evangélico corrupto e devasso, interpretado por Edson Celulari. Segundo um documentário da Rede Record sobre a prisão de Macedo, algumas falas do personagem foram retiradas de trechos de declarações públicas de Edir Macedo, para sugerir uma identificação entre ambos.
(fonte: wikipédia)


SILAS MALAFAIA:

conhecido por suas manifestações através de textos e vídeos em que defende as práticas cristãs e se posiciona firmemente contra questões como o aborto e a práticahomossexual.
Em junho de 2008, liderou uma manifestação diante do congresso nacional, contra o projeto de Lei 122/2006, o PL-122. Ele afirma que o projeto não protege os direitos dos homossexuais, mas sim lhes dá privilégios pois suas condutas não poderiam ser mais criticadas ou desestimuladas. Além disso, ao se referir ao projeto em questão, alega igualmente que "Esta é a primeira porta para a pedofilia."
No dia 1º junho de 2011 ajudou a promover umas das maiores manifestações da cidade de Brasília, somente perdendo para a manifestação Diretas Já. Mais de 40 mil pessoas pessoas participaram do evento contra o projeto de Lei (PL) 122/2006 que "criminaliza a homofobia", tendo a pena de 2 à 5 anos de cadeia. Tal movimento entende, visto que o homossexual tem as mesmas garantias e proteções legais que um heterossexual, que a lei não tem o objetivo de criminalizar a homofobia, mas dar "privilégio a uma minoria", e com isso "não valoriza a família e a liberdade religiosa" que costuma expressar que a homossexualidade é contrária aos seus dogmas, e assim, um preletor, defendendo pontos contrários ao homossexualismo, tendo o homossexual se sentido ofendido psicologicamente, poderia entrar com ação contra quem se pronunciasse contra a homossexualidade. Como o projeto equipara a lei ao crime de racismo, os homossexuais estariam protegidos como uma raça e o preletor, ou pai, responderia a crime equiparado ou crime de racismo por uma ofensa psicológica ao pregar o evangelho, ou recusa de empregar professor homossexual, ou conduzir seu filho na prática heterossexual, ou dar ensinos criticando a homossexualidade a seus filhos como ocorre em escolas com definida orientação religiosa, por exemplo. O pastor Silas Malafaia junto com outros organizadores da manifestação, realizada em frente ao congresso nacional, entregaram ao presidente do senado, José Sarney, um abaixo-assinado mais de 1 milhão de assinaturas, colhidas em uma semana, contra a tramitação no congresso do PL 122/2006. 
Na Marcha para Jesus de 2011, atacou a Marcha da Maconha e o PL 122.

Ainda é mais que sabido a forma autoritária e arrogante com que fala, chegando a chamar as pessoas de vagabundas, entre outros adjetivos que me pouparei o desgaste de citar.  Foi duramente criticado por outro teleevangelista de renome (Caio Fábio) por vídeos no you tube e também é sabido o quanto ele já “enriqueceu” a custas de dízimos.
(fonte: wikipédia

E POR FALAR EM CAIO FÁBIO:
(um que adora chamar a outrem de bundão, sendo ele o maior deles)

Dossiê em 1998

No final da década de 1990, Caio Fábio teve queda de influência religiosa em novembro de 1998, quando foi denunciado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) de ter fornecido e ser o principal "corretor" da negociação envolvendo os documentos do, assim chamado, dossiê Cayman em que mostrava a existência de contas e empresas secretas do Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso e de outros políticos do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), num paraíso fiscal do Caribe, as Ilhas Cayman.
Caio Fábio contou para alguns desses políticos da oposição sobre a existência do Dossiê Cayman, como ficou conhecido.[4] Parte dos papéis que foi divulgada pela imprensa brasileira provocou outro escândalo, por conta de que os documentos eram de suspeita apócrifa, com negações dos envolvidos, o que levou até a Polícia Federal do Brasil a pedir informações ao Governo do Reino Unido (na qual as ilhas pertenciam).
Posteriormente, a Polícia Federal (PF) descobriu que ele esteve secretamente em Miami (na Flórida, Estados Unidos), porém se defendeu sem citar os envolvidos: "Eu nunca vi o documento, só ouvi falar nele. Um irmão de fé fez o contato com um inglês e eu fui ao encontro dele em Miami. Chegando lá, o sujeito pediu 1,5 milhão de dólares e eu caí fora".
Quando a história começou ser divulgado pela imprensa, foi acusado de ter pedido propina em troca do calhamaço. Caio Fábio, associado ao calhamaço, caiu em desgraça. Curiosamente, ofereceu os documentos do dossiê falso aos políticos do próprio governo.
Depois disso, teve a vida revirada pela PF, processado por calúnia (pelo então presidente reeleito Fernando Henrique Cardoso e o Ministério da Justiça). Foi indiciado pela PF como um dos participantes. Entrou em depressão, emagreceu 25 de seus 119 quilos, perdeu amigos e dinheiro, acumulou dívidas depois do escândalo.
Em 2011, Cáio Fábio foi condenado pela Justiça Eleitoral a quatro anos de prisão pela falsificação dos documentos do Dossiê Cayman. Declarou em conseguinte que o processo não tinha anexo nenhum, e não ia dar em nada. Caio Fabio ainda está em liberdade.


Adultério em 1999

No início de 1999, Caio Fábio confessou um caso extraconjugal (adultério) com a secretária com quem trabalhava desde 1983. Na época, era casado com a Alda Maria Fernandes d'Araújo há 23 anos, mas o casamento estava abalado, agravado por causa do Caso Dossiê Cayman.
(fonte: wikipédia)

Minha opinião a respeito de Caio Fábio é que ele não passa de mais um dos que ele ataca, fazendo-se santo (coisa que não é) e fica atacando a todos, mesmo que estes não representem “perigo” para seu “rebanho”, como foi o caso do recente ataque que fez ao pastor Ricardo Gondim (Link vídeo), que é um dos que admiro e nutro sincero respeito.
Caio Fábio na ânsia de desviar o foco sobre ele, ataca aos outros, e como uma metralhadora MAG atira pra tudo que é lado (usando como é de conhecimento de todos palavras chulas e de baixo calão), sem perceber (ou talvez percebendo até demais, por isto o motivo de tanta ira) que está bem no centro de toda esta lama.


CASAL HERNANDES:
Em 9 de janeiro de 2007 Estevam e Sônia Hernandes ao chegarem em um aeroporto de Miami nos Estados Unidos, onde possuem propriedade há vários anos, foram detidos por estarem carregando U$56 mil escondidos em meio a bíblias e terem declarado a alfândega que não carregavam mais de U$10 mil.
Em comunicado a imprensa naquela época, o advogado do casal, afirmou que o ocorrido em Miami havia sido fruto de um erro ao preencher os documentos, já que o casal estava acompanhado de familiares, somando um grupo de 5 pessoas, o que de acordo com a justiça norte-americana possibilitaria movimentação de até U$70 mil.
Estevam e Sônia foram acusados de "cash smuggling" (evasão de divisas). Após serem detidos, de acordo com o consulado norte-americano no Brasil, tiveram que pagar fiança no valor de U$100 mil, passando a responder o processo em liberdade vigiada.


Declaração de Culpa e Sentença

Estevam e Sônia Hernandes permaneceram em liberdade vigiada em Miami até a audiência na Corte Federal Americana no dia 17 de agosto de 2007. Durante esse período continuaram pregando para os fiéis da Igreja Renascer em Cristo no Brasil, via satélite através de telões.
Na audiência que decidiria o caso, Sônia e Estevam se declararam culpados e se disseram arrependidos. O advogado do casal pediu que o juiz fosse humano ao decretar a sentença, alegando que o dinheiro serveria para evangelizar pessoas naquele país. O juiz Frederico Moreno sentenciou o casal a uma pena leve de 140 dias de reclusão em regime fechado em fases intercaladas pelo motivo de um dos dois terem que cuidar dos filhos durante a ausência do outro. Enquanto Estevam cumprisse o período de reclusão, Sônia permaneceria em liberdade vigiada, e vice versa, determinou Moreno, além de uma multa no valor de U$30 mil para cada um. Estevam cumpriu o período em regime fechado em Miami entre os meses de agosto e dezembro de 2007, sendo libertado no dia 28 de dezembro. Ao sair da prisão voltou a realizar pregações via satélite para os fiéis no Brasil e passou a apresentar um programa diário ao vivo dos Estados Unidos através da Rede Gospel.
No Brasil o casal ainda responde processos por suposta lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato. Após assumirem a culpa no processo por evasão de divisas nos Estados Unidos, a promotoria voltou a pedir a prisão preventiva do casal, ainda sob o motivo de terem faltado a audiência judicial em dezembro de 2006. A Justiça de São Paulo acatou o pedido. Porém, em março de 2008 a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) novamente revogou a decisão, liberando novo habeas-corpus ao casal. A assessoria do STJ se pronunciou na época alegando que o casal estava sendo submetido a constrangimento ilegal e considerou extravagante a prisão preventiva. Alegando irregularidades no andamento do processo, a assessoria de imprensa da Igreja Renascer em Cristo se pronunciou no final de 2007 afirmando que por meio do advogado do casal de fundadores da igreja entrariam com ação judicial contra o promotor do caso. Entre outras irregularidades, a assessoria citava a coletiva de imprensa dada pelo mesmo naquela época sobre o processo que corria em segredo de justiça. Nessa mesma época o promotor do caso também estava sendo investigado por supostas irregularidades em um período que esteve afastado de suas funções para estudar em uma universidade da Europa. Questionado o promotor sempre negou qualquer irregularidade no andamento do processo.
(E AINDA TEM MAIS…)
(FonteWikipédia)

E recetemente vimos mais um round desta “guerra-santa” com a reportagem de Marcelo Rezende (e toda a repercussão dela), veiculada no programa Domingo Espetacular, da Rede Record, na noite do último 18 de março, que denunciou supostas práticas de uso ilícito das arrecadações financeiras da Igreja Mundial do Poder de Deus, especialmente da parte do líder maior, o apóstolo Valdemiro Santiago, e suas inumeras fazendas e o gado que ele realemtne “pastoreia”.

Mas afinal o que e que objetivos tem esta guerra entre os acima citados? (abro este parenteses para salientar que o casal Hernandes aparentemente não faz parte da guerra-santa, ao menos que eu tenha conhecimento, mas eu não pude resiustir em cita-los e também não citei o RR Soares, não que não merecesse, mas me ative aos brigões).

Mas se disse que não queria difama-los, não lhe parece que é o que estou fazendo? É, talvez voce leitor, até possa dizer que sim, mas na verdade o motivo aqui é mostrar que na realidade estão todos inclusos no mesmíssimo pacote com a data de validade vencida! SÃO FARINHA DO MESMO SACO‼!

 E o que na realidade querem é dar espetáculo. Dar espetáculo é provocar, convidar ao consumo de conteúdos; por vezes, o escândalo é uma forma espetacular de atrair audiência e consumidores de conteúdos. O filósofo Guy Debord chama atenção para isto em sua análise da sociedade contemporânea: o espetáculo é a aparência que confere integridade e sentido a uma sociedade esfacelada e dividida. Dessa maneira, por meio da ação das mídias, as relações entre as pessoas transformam-se em imagens e espetáculos. O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediada por imagens.

Então assim, permanecem na mídia e enriquecem com o dízimo do povo, promovendo espetáculos, sejam curas milagrosas, exorcismos, sacríficios televisionados e até… por escândalos. Pasmem, esta é a verdade! Não duvido que se encontrem em churrascadas e bebedeiras para se confraternizar com o dinheiro dos dízimos arrecadados por eles de maneira desonesta e em nome de um falso evangelho e de um deus que sequer existe.

Infelizmente, muitos outros Edir Santiago, Valdomiro Macedo, Caio Malafaia, e casais Hernandes (a troca dos nomes foi prosital), ainda irão surgir para abusar da fé de nosso povo que já é tão castigado pelo governo, pagando altos impostos em tudo que compra (e até pelo que vende), não tem salários dignos, serviços essenciais como saúde e educação; restando-lhes apenas a fé na religião para buscar o consolo para suas angustias, sem jamais perder as esperanças. Sempre irão surgir estes tais profetas com suas profetadas falando em nome de um deus que nunca existiu e nada pode fazer pelo povo sofrido; além de enriquecer aos que o pregam no caso, os tais “profetas”, porque tirando isto, o povo continuará a nadar como náufragos, sozinhos, procurando quem os possa guiar.

Voce poderá questrionar-me: mas voce não apresentou uma solução para os naufrágos! Eu diria a voce: como não?! Se perceberem em meus blogs e no blog de minha esposa, é isto que estamos fazendo a muito tempo: mostrando o Caminho! Não na arrogância de dizermos donos da verdade, pois esta não tem dono, mas o caminho é o que tentamos mostrar. Pena que poucos conseguem compreender isto…

Anderson L. Souza






Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...