Pesquise artigos do blog:

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Você é um cristão? (By Daniele Faedda Pusceddu)

 

By Daniele Faedda Pusceddu

Caminhava na rua, já era madrugada, por volta de 02 horas da manhã, quando uma pessoa me parou com um folheto, desses de evangelismo, e pediu um pouco de minha atenção. Escutava aquela pessoa pacientemente, enquanto ela tentava me explicar o porquê eu deveria aceitar Jesus como meu senhor e salvador. Em certo momento da exposição interrompi o discurso e perguntei: “você é cristão?”. A resposta era positiva, mas algo eu não compreendia... Era uma noite de maio, uma fria noite de maio, os termômetros marcavam 10 graus. Aquele jovem estava muito preocupado com meu futuro, em me livrar do “inferno” e do tormento eterno, entretanto, eu só conseguia ver dois adolescentes pobres, moradores de rua, que se encolhiam, um encostado no outro, procurando se esquentarem.

Foi então que eu novamente o interpelei, e disse: “veja ali (apontando para os dois adolescentes), o que você vê?” Ele não deu muita importância e me disse que ali ele via o poder do pecado que destrói a vontade de Deus. E embora eu concordasse com ele, ali havia o poder do pecado, não podia conceber que o pecado fosse primeiro dos dois adolescentes pobres, moradores de rua! E então eu disse: “e você acha que Jesus estaria fazendo algum discurso para mim, ou acolhendo os dois miseráveis em sua misericórdia?”. Bem, aquele jovem cristianizado concluiu o que queria e se foi, eu, ao invés, fui buscar agasalhos para os dois moradores de rua, com o intuito de aliviar o sofrimento deles.

Acontece que ser cristão é necessariamente ser movido por compaixão, ter compaixão. Você pode confessar Jesus como seu senhor e salvador, quantas vezes quiser e desejar, como dizem alguns evangélicos. Você pode pregar no nome dele, curar, expulsar demônios no nome dele, mas, se você não tiver compaixão, você nunca será um CRISTÃO. Aliás, Jesus nunca mandou ninguém fazer discursos de salvação para ninguém, entretanto, ele disse que era nossa obrigação ter ações de salvação pelo próximo. Agir é muito mais do que falar de Jesus, agir é muito mais do que confessar senhorio de Jesus, agir é vivenciar a vida do próprio Cristo como se nossa própria vida fosse! E ele mesmo disse isso, quando em uma conversa afirmou que não iria reconhecer diante dele muitas pessoas, e que elas o questionariam, dizendo ter elas feito sua vontade, pregado, anunciado seu nome, expulsado demônios e curado pessoas. Mesmo assim ele disse que não iria reconhecê-las; pois quando teve sede, nenhuma delas lhe deu um copo d’água; que quando fome teve, nenhuma delas lhe deu um prato de comida; que quando estava nu, nenhuma delas, que pregaram seu nome, expulsaram demônios, ou curaram, vestiram-no; que quando esteve preso, nenhuma delas que um dia o confessaram como senhor e salvador foram visitá-lo! E que ainda sim elas se indignariam, mas que não haveria jeito, pois quando negaram de fazer aos pequeninos, aos pobres, aos excluídos, ao próprio Cristo elas deixaram de fazer. Não tiveram COMPAIXÃO!

E o que é compaixão? Na verdade é o próprio sentimento que Deus teve pela humanidade, em querer aliviar a dor dos homens; sentimento que o permitiu não se ver como Deus, antes de se esvaziar de si mesmo e assumir a figura de pobre (servo) e se humilhar, fazendo-se homem e morrer na cruz para o nosso bem. A compaixão é frequentemente caracterizada através de ações, na qual uma pessoa agindo com espírito de compadecimento busca ajudar aqueles pelos quais se compadece.

Então você é cristão? Mas você já amou um pobre hoje?

Um comentário:

Franklin Rosa disse...

Esse é o termômetro da cristandade Daniele! Evangelismo vazio sem praticidade na vida dos que realmente precisam conhecer ao menos um pedacinho do céu aqui na terra!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...