Pesquise artigos do blog:

quarta-feira, 18 de julho de 2012

PAPO (SEM) CABEÇA




Sobre a necessidade da fé

Quem sabe, essa necessidade está no próprio medo de ser e de não ser.

O homem tem medo da vida, assim como teme a morte.
O homem procura, na sua medida do impossível, viver dentro da segurança, naquilo que parece ser mais fácil e compreensivo.

A primeira vez que se vai à escola, teme-se, da mesma forma, na primeira transa e, como essa é a primeira vez que se está vivo, também teme-se, como se teme a morte, coisa que nunca tivemos.

Por sua pequenez, o ser humano carece de um protetor, aquele que o guiará através do desconhecido, com a afirmação de que será bom....se ele for bom e obediente, reza a palavra daqueles que, sabiamente, escolheram esse caminho para controlar a massa.

Poucos afirmam não ter o medo do fatal e; menor ainda é a quantidade, desses que afirmam, que realmente não sentem esse o tal medo....

Por mais enganosa que seja, a religião tranquiliza; dá esperança de coisa boa, para um final que é certo.
Nessa hora, em nada contribui o conhecimento, já que, quanto maior for o conhecimento do homem, maior também será o seu questionamento e a sua frustração, que, aliada com a desconfiança, retira do indivíduo todo o prazer que só os inocentes, para não chamar de ignorantes, têm.

Com essa ótica, afirmo que Deus é generoso, mesmo sendo apenas uma fantasia, pois, aniquila os inimigos imaginários, ofertando asas e dando o Paraíso aos seus seguidores, mesmo com o final que nenhum deles gostariam de ter, e por isso, tanto apelaram às divindades....mas, para se ver Deus, e estar com ele, talvez, no terceiro dia, é inevitável a morte, o que remete àquilo que tanto era temerário, só que com imensa carga de esperança, crença e fé.

Não acredito em Deus, mas, de vez em quando, gosto de pensar que ele existe, só para poder xingá-lo e ofendê-lo sobremaneira, quando estou muito com puto da vida.

Não receio a morte, como ocorre com a maioria, já que tenho a certeza de que com ela será o meu final, por isso, conto os dias; somos as possíveis horas que provavelmente restam-me, cerca de 210mil horas, se nenhuma contingência ocorrer, e quando eu morrer, que tudo acabe; que não haja o Nirvana, muito menos o Inferno; e que deus nunca tenha existido, caso contrário, vai ouvir muita merda de mim, além de correr o risco de perder o emprego....

Se houver eleições, Nele, não votarei, farei campanha para o seu adversário!

Acho que é por aí, e se não for, pelo menos, é como penso à respeito do troço.

Gê Vorib!®

2 comentários:

Alexsandro Marchesini Batista disse...

Excelente XD

~^~ Lena Lopez ~^~ disse...

Deus existe? Não acredito nesse deus antropomórfico, mas em uma Grande Causa de tudo. Também não acredito em um deus de origem judaica, possessivo, vingativo e intolerante, que faz do pecado, o alimento básico do seu sadismo, condenando os que violam as suas leis, ao sofrimento eterno.
Deus, se ele existe, como já disse é a Causa de tudo, mas não é um "ser", se assim podemos classifica-lo, contraditório, arrogante e mesquinho, que altera as leis criadas por ele próprio, a seu bel-prazer, deixando acontecer milagres, sem nenhuma explicação. Deus, se ele existe, é perfeito, imutável, acima de qualquer religião.
Se Deus existe e é aquele que nos apresentam, eu passo, e também não dou meu voto!
BJOS
Lena

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...